Design

Arte e decoração

Por Fabrícia Peixoto

 

Era uma vez um contêiner 


Os arquitetos do escritório Poteet, nos Estados Unidos, são mestres em reutilizar materiais e em reformar prédios mal aproveitados. E tudo isso com muito bom gosto, como se vê no projeto da casa-contêiner, encomendada por uma artista plástica e montada a alguns metros de sua residência para receber hóspedes. Fora a cozinha, o imóvel tem praticamente tudo, como portas de correr, janelas, sistema hidráulico, aquecimento e ar-condicionado. A preocupação com o meio ambiente fica por conta da reutilização da água, que depois de passar pelos lavatórios e ducha do banheiro, é usada na irrigação do jardim no teto. Mas o charme mesmo do projeto é o forte azul da estrutura externa, que um dia foi um contêiner de carga: detalhe para a identificação original da caixa de aço, com numeração em branco, mantida pela equipe coordenada pelo arquiteto Jim Poteet.

AVE, CÉSAR


Mais de 300 peças resgatadas do Império Romano estarão reunidas, a partir do dia 25 de janeiro, no Museu de Artes de São Paulo (Masp). A exposição Roma – a vida e os imperadores trata dos três primeiros séculos do império, com objetos que vão desde estátuas dos imperadores até vestimentas e joias da época. Entre os destaques estão a cabeça de Júlio César, em mármore (foto) e uma parede com afrescos da cidade italiana de Pompeia, destruída pelo vulcão Vesúvio em 79 d.C. Com uma disposição cronológica, a mostra, que vai até o dia 22 de abril, funciona como uma verdadeira aula de história. www.masp.art.br

Centro geométrico


Com cinco pratos de cerâmica, todos no formato de octógono, essa mesa de centro do designer Marcus Ferreira deixa qualquer sala com uma cara contemporânea. A base é de ferro, mas a cor da peça lembra o cobre, com um tom avermelhado. Outros móveis da nova coleção seguem a mesma linha.
PREÇO: R$ 9.882.
www.decameron.com

CACHOS DE LUZ


A luminária de teto em forma de cerejas da designer eslovena Nika Zupanc foi uma das sensações do Festival de Design de Londres em setembro. O cacho, fabricado em vidro colorido, desce de um longo cabo e pode ser encontrado não apenas em vermelho, mas também em verde, branco e preto.
PREÇO: R$ 15,9 mil.
www.lalampe.com.br

OBSESSÃO EM CORES


No início, era uma brincadeira. Logo depois virou obsessão e, agora, é tratada como projeto de arte. É assim que o designer James Hancock descreve sua ideia de desenhar todos os prédios de Nova York – uma missão praticamente impossível, considerando os cerca de 900 mil edifícios da cidade. Desde abril, esse australiano radicado em Manhattan já ilustrou 500 deles, principalmente os mais famosos, como o Empire State Building. Todos os desenhos estão à venda, como pôster, em média por US$ 200 cada um. www.allthebuildingsinnewyork.com

COM CARA DE LEITE


Nessa experiência do designer alemão Jorn Beyer, bebidas alcoólicas consagradas aparecem em embalagens de papelão, do tipo longa vida. A ideia é discutir o impacto das caixas ecologicamente corretas na preferência do consumidor. Afinal, até que ponto os bebedores de plantão estariam dispostos a abrir mão das belas e tradicionais garrafas de vidro?

Fora do eixo


Não, você não bebeu. Os móveis da Dust Furniture já nascem assim, completamente tortos. Do estúdio do casal de designers Vincent e Jessie Leman, em Indiana, nos Estados Unidos, saem peças sempre coloridas e com formato fora do padrão. O conceito é que os móveis podem ser funcionais sem ser retos. A estante ao lado sai por US$ 1.600. www.dustfurniture.com