WAGNER MOURA

Sucesso de público e crítica, o ator baiano é um dos mais talentosos de sua geração e simboliza a nova fase do cinema brasileiro

 

Se a chamada “retomada” do cinema nacional tem um rosto masculino, é o do ator baiano Wagner Maniçoba de Moura, 35 anos. Nascido em Salvador, formado em jornalismo, casado e pai de dois meninos, Wagner é um dos mais populares e premiados atores de sua geração. O atormentado Capitão Roberto Nascimento de Tropa de elite é seu mais famoso personagem, mas Wagner também encarnou outros tipos inesquecíveis em filmes como Carandiru, Deus é brasileiro, Cidade Baixa, Vips e O homem do futuro. E isso sem contar suas elogiadas atuações no teatro – Wagner foi forjado ator nos palcos amadores de Salvador–, como sua montagem de Hamlet, em 2008, e na tevê, como na novela Paraíso tropical, de 2007, na qual deu vida ao vilão Olavo Novaes. Na vida real, o ator é nada afeito a estrelismos e sempre deixa claro que prefere estar com sua esposa, Sandra, e seus filhos Bem e Salvador, em casa, do que sob os holofotes. Mas encontra tempo para se posicionar politicamente, sobretudo em defesa do meio ambiente, e manter a banda de rock Sua Mãe com amigos de colégio. Nem Hollywood resistiu ao talento do jovem ator: Wagner trabalhou nos últimos meses ao lado dos atores americanos Matt Damon e Jodie Foster no longa-metragem Elysium, previsto para 2013.