JOHN MCENROE

Um dos grandes tenistas de todos os tempos, o norte-americano entrou para a história do esporte pelo talento e temperamento indomável

 

"A marca de um grande jogador é manter a confiança nos momentos mais difíceis”

O tênis hoje vive uma fase abençoada. Alguns dos mais talentosos nomes da história do esporte estão em plena atividade. Falamos aqui de Rafael Nadal, Roger Federer e Novak Djocovik. Mas, em termos de estilo em quadra, nenhum destes monstros das raquetes chega perto de um norte-americano que dominou as quadras no começo dos anos 1980. John McEnroe, nascido na Alemanha em fevereiro de 1959 e criado em Nova York, foi o responsável por lapidar a expressão “bad boy” em um dos mais aristocráticos esportes do mundo.

De temperamento indomável, “Big Mac” tinha por hábito bater boca com os juízes a ponto de partir para cima deles disparando palavrões, com o rosto vermelho e transtornado. Mantinha rixa especial com os árbitros de Wimbledon, a quem acusava de perseguição. Enfurecido, quebrava raquetes como astros de rock destruíam guitarras nos palcos, levando o público ao delírio. Mas o número 1 do ranking da ATP entre 1980 e 1984 também chamava a atenção pela técnica apurada e pelo estilo de jogo agressivo, o que lhe proporcionou levantar ao longo da carreira 77 troféus, sendo que 17 deles de Grande Slam, incluindo um tricampeonato em Wimbledon. Isso sem falar nos duelos históricos com outros grandes nomes do esporte, como Jimmi Connors, Björn Borg e Ivan Lendl. Aposentado das quadras, McEnroe fracassou ao montar uma banda de rock e conduzir um talk-show. Hoje comenta jogos de tênis para a tevê, nos EUA.