O NOVO PETRÓLEO

Os dados pessoais que trafegam na internet são a nova galinha dos ovos de ouro

 

Segundo a IBM, a cada dia é gerado 2,5 quintilhões de bytes de informação no mundo (sim, existe, vem depois do trilhão e do quatrilhão), fluxo que cresce na medida em que nossa realidade se povoa de equipamentos inteligentes. Nunca houve tanta informação pessoal disponível. Cerca de 2,1 bilhões de pessoas estão conectadas à internet mundo afora, gerando uma avalanche de atividade digital. E-mails, mensagens, fotos, check-ins, sites, aplicativos… A lista é grande. Descubra no infográfico abaixo quais são os dados enviados a cada minuto pela internet todos os dias no planeta inteiro.

 

Fébris na internet

Em julho, fez 18 anos que o trapalhão Mussum deixou o Céu mais animado, como disse Renato Aragão na época da morte do ex-Trapalhão. Para comemorar o “MussumDay”, imagens do rosto do comediante em sátiras de filmes, bandas e celebridades invadiram as redes sociais. Tem Mussum na versão Restartis, Leninis, Neymaris, Harry Potis e até James Bondis, Wandis e Anderson Silvis. Confira algumas ao lado.

 

Cama da vergonha

A hashtag #bedofshame (cama da vergonha, em português) está causando polêmica no Twitter. O motivo são as fotos tiradas ao lado de parceiras sexuais de uma noite publicadas no microblog. Nas imagens, os rapazes e moças sorriem e se gabam enquanto o ou a “ficante” está dormindo. A mania teve início com o ator Gary Beadle, que brincou com seus seguidores após publicar uma foto dessas e indagar: “Quem mais vai fazer o mesmo?” Conforme a brincadeira foi se proliferando, muitas mulheres começaram a reclamar e acusaram Beadle e seus seguidores de serem nojentos e desrespeitosos. Diante da polêmica, o rapaz, que trabalha na MTV, emitiu uma nota oficial pedindo desculpas e garantindo que não teve intenção de ofender ninguém. Já os usuários que gostaram de brincar afirmam que nem sequer ofenderam as mulheres porque, na grande maioria dos cliques, elas estão de costas para a câmera.

 

Negócio

O aplicativo Foap funciona como uma agência de imagens para fotografias tiradas com o iPhone. Basta enviar as fotos para a Foap, ela aprova (ou não) e elas entram à venda. Cada foto custa US$ 10 e o dinheiro é dividido meio a meio entre o dono da fotografia e o aplicativo, disponível gratuitamente na App Store, para iPhone, iPad e iPod touch.

 

O novo Angry Birds?

Lançado em julho, Amazing Alex, novo game da finlandesa Rovio, a mesma empresa que criou o sucesso Angry Birds, já é o mais vendido para iPhone em 35 países. A versão HD para o iPad se saiu ainda melhor: é o app mais vendido da iTunes App Store em 50 países. O game custa US$ 0,99 no iPhone e US$ 2,99 no iPad. No Android, custa R$ 2,02 e está em 12o lugar no ranking dos mais vendidos do Google Play. No jogo, é preciso utilizar diversos tipos de objetos e ações (como bolas de futebol, balões, tesouras e baldes) para resolver quebra-cabeças de diversos tipos.