É PARA BEBER OU PARA DORMIR?

Degustar safras exclusivas, conhecer os segredos dos enólogos e visitar as adegas mais valiosas. Tudo Isso fica mais fácil se você estiver em um hotel dentro da própria vinícola

 

 

Hotel & Spa do Vinho Caudalie, Brasil

    

Tudo bem que a bebida é sempre o grande atrativo de um hotel de vinho, mas nada mal quando o lugar é decorado com móveis de época (muitos feitos à mão por antigas famílias de imigrantes italianos), mantendo um clima de nostalgia no ar. Assim é o Caudalie, único representante da rede francesa na América Latina e que tem a vinícola Miolo como sócia. Instalado no Vale dos Vinhedos, na região de Bento Gonçalves (RS), o hotel contou com um cuidadoso processo de restauração. A ambientação fica ainda mais convidativa no jantar, com refeições harmonizadas e à luz de velas. Durante o dia, a dica é mergulhar no spa, com seus tratamentos à base de vinho.
Diária: a partir de R$ 450
www.spadovinho.com.br

 

The Yeatman, Portugal

    

Nesse hotel cinco-estrelas não é preciso se preocupar com a vista: todos os 82 quartos se abrem para uma charmosa varanda, de frente para o rio Douro e para o centro histórico do Porto. Considerado um hotel de vinho “urbano”, o Yeatman não está instalado em meio a vinhedos – mas nem por isso deixa a desejar: quando o assunto é vinho português, sua adega é considerada uma das mais completas do país. Uma vez por semana, um rótulo diferente é escolhido para ser a estrela do jantar harmonizado – um dos programas mais disputados entre os turistas da cidade. E, durante a sobremesa, não faltam opções de bons vinhos do Porto.
Diária: a partir de US$ 283
www.the-yeatman-hotel.com

 

Club Tapiz, Argentina

    

O que em 1890 era uma residência privada hoje atende pelo nome de Club Tapiz, um dos hotéis de vinho mais tradicionais da Argentina. Localizado a 20 minutos do centro de Mendoza, a construção foi reformada e conta hoje com 11 quartos – além de uma infraestrutura impecável, com direito a piscina, spa, salão de jogos e de leitura. Mas o que chama mesmo a atenção são seus 140 mil m2 de vinhedos, que podem ser percorridos a cavalo ou de bicicleta, dependendo da época do ano. As degustações de vinho ocorrem todas as noites e ficam por conta da casa.
Diária: a partir de US$ 170
www.tapiz.com.ar

 

The Steenberg Hotel, África do Sul

    

Um dos principais polos de produção vinícola do país, o Vale de Constantia, a 20 minutos da Cidade do Cabo, é também o endereço desse cinco-estrelas. Construído em uma antiga fazenda do século 17, o Steenberg está rodeado por plantações de diferentes tipos de uva, o que faz desse hotel uma boa opção para quem quer entender um pouco mais sobre as nuances de paladar. As degustações acontecem não apenas no jantar, mas também durante o dia – até mesmo sob o sol, no bar da piscina. Com sala de jantar e piscina privativas, as suítes top podem sair um pouco salgadas (US$ 1.750 a diária), mas as opções standard, com 25 m2, também prometem agradar.
Diária: a partir de US$ 270
www.steenberghotel.com

 

Marqués de Riscal, Espanha

    

As lâminas retorcidas que cobrem o prédio principal tornaram-se a principal marca desse hotel – mas o projeto do arquiteto canadense Frank Gehry (que também desenhou o museu Guggenheim, de Bilbao) está longe de ser o único atrativo do Marqués de Riscal, um dos hotéis de vinho mais badalados do mundo. A experiência começa antes mesmo de chegar ao empreendimento: a paisagem rural e o clima medieval da cidade de Elciega, na região de Rioja, no norte da Espanha, ajudam a compor o cenário ideal para apreciar um bom vinho. Todo o complexo tem 100 mil m2 e inclui, além da tradicional vinícola Marqués de Riscal, serviços de spa e um restaurante com uma imperdível vista da região.

Diária: a partir de US$ 375
www.hotel-marquesderiscal.com