MICHAEL PHELPS

Em sua terceira e última olimpíada, o nadador norte-americano confirmou ser o maior atleta de todos os tempos

 

Aos 27 anos, o norte-americano Michael Fred Phelps II é uma lenda viva do esporte. Maior campeão olímpico de todos os tempos, com 18 medalhas de ouro, duas de prata e duas de bronze, o nadador (ou ex-nadador, pois Phelps se aposentou após ganhar sua sexta medalha em Londres) saiu das piscinas para entrar para a história. Em três Olimpíadas (Atenas-2004, Pequim-2008 e Londres-2012), o garoto nascido perto de Baltimore – e levado às piscinas para tratar seu quadro de déficit de atenção – quebrou todos os recordes imagináveis. Na China, em sua melhor participação, Phelps levou para casa, sozinho, nada menos do que oito medalhas de ouro. Muito mais do que vários países. Isso sem falar das conquistas ao longo da carreira iniciada há 12 anos – foram 39 marcas derrubadas dentro d’água –, quando o nadador integrou o time olímpico dos EUA com apenas 15 anos. Fora das piscinas, Phelps mostra ser um sujeito tranquilo que, como a maioria dos jovens, quer somente aproveitar a vida. Suas maiores polêmicas foram ser flagrado dirigindo embriagado aos 19 anos e, em 2009, ser fotografado usando um cachimbo de água em uma festa universitária. O caso lhe rendeu uma suspensão de três meses, mas não alterou sua trajetória impecável de deus olímpico. Agora é torcer para que Phelps mude de ideia quanto à aposentadoria e desembarque no Rio daqui a quatro anos.