RICARDO DARÍN

O maior nome do cinema latino-americano une talento e carisma de homem comum em uma longa lista de filmes inesquecíveis

 

Ele é muito mais do que o Filho da noiva. Ou o malandro de Nove rainhas, ou o promotor aposentado de O segredo dos seus olhos, filme vencedor do Oscar em 2009. Ou, ainda, o padre engajado que protagoniza Elefante branco, novo longa de Pablo Trapero que estreia no Brasil em outubro. O ator, nascido em Buenos Aires há 55 anos em uma família de artistas, é o rosto do atual cinema argentino, cujas bem-sucedidas produções, tanto em público como em crítica, causam muita inveja do lado de cá da fronteira. Ricardo Darín não está lá por acaso. Seus olhos azuis emoldurados pelo carisma de homem comum desfilam pelos palcos e emissoras de tevê platinas desde a década de 1980, quando ele se tornou um dos principais atores de novelas e séries de tevê. Com mais de 30 películas no currículo, Darín nunca abriu mão de burilar seu talento no teatro e ainda hoje surge em cartaz a cada temporada. Tudo isso sem deixar de levar uma vida de galã às avessas, morando na mesma Buenos Aires de toda a vida com a mulher Florência e os filhos Ricardo e Clara, com os quais é visto com frequência passeando pelas charmosas alamedas de Palermo Hollywood. O bairro onde vive, aliás, parece ser o mais próximo que ele chega dos estúdios norte-americanos: Darín não aceitou até hoje nenhum dos inúmeros convites para atuar nas grandes produções de Hollywood. Por convicção, diz o ator.