A SÉTIMA GERAÇÃO DE UM ÍCONE

Foram necessários seis anos de desenvolvimento para o lançamento do novo Corvette C7, também intitulado Stingray

 

Por Suzana Borin

 

“Este carro é três em um: oferece conforto e funcionalidade de um GT; a conectividade e o entretenimento de um carro para cidade; e aceleração, aderência e frenagem de um superesportivo”, diz Harlan Charles, gerente de produto da marca. O novo Corvette estará à venda no próximo semestre, mas o frenesi foi tanto que o primeiro modelo já foi leiloado. O americano Richard Hendrick, um amante confesso de Corvette, pagou US$ 1,1 milhão em um leilão organizado pela marca para angariar fundos para instituições de caridade. Tudo para ser o primeiro a desfilar com a máquina.

 

De cara nova

Para que o novo Corvette recebesse o título de Stingray, era preciso que ele causasse o mesmo impacto visual que um dos primeiros modelos, o C3, causou, em 1968. Com inspiração nas aeronaves militares e nas linhas fluidas das arraias (stingray), além da beleza, o C7 apresenta aerodinâmica perfeita.

 

Interior invocado

Dois tipos de assentos estão disponíveis. Entre as opções estão os assentos estilo Gran Turismo, em que o conforto prevalece, e os bancos de competição para os mais esportivos. Estes, por sua vez, têm o design agressivo e abraçam o condutor em altas velocidades. Em ambos, foi usado magnésio na estrutura, metal que proporciona maior resistência e é mais leve.

 

Tecnologia avançada

A tela touch screen de oito polegadas oferece excelente visibilidade, mesmo quando há muita claridade. No console principal estão disponíveis mapas de navegação em 3D que mostram também a posição dos carros ao redor.