DAVID BOWIE

Com seu novo disco de canções inéditas, o músico inglês se reafirma como um dos mais importantes artistas de nosso tempo

 

“O tempo pode me mudar e eu não posso enganar o tempo”

Um álbum de inéditas após dez anos longe dos estúdios, gravado em segredo e que, em poucos dias após seu lançamento, atinge o topo das paradas de sucesso. Parece muito? Mas não é nada demais em se tratando de David Robert Jones, ou simplesmente David Bowie, um dos mais influentes artistas vivos. Sua obra, em diferentes tempos, inspirou grandes nomes da música e o surgimento de movimentos culturais únicos, como o glam rock e o punk dos anos 1970 e o new wave dos anos 1980. Com mais de 136 milhões de discos vendidos em quase cinco décadas, a carreira deste londrino de 66 anos é das mais duradouras, criativas e bem-sucedidas da história do rock. E transcende a própria música. Bowie triunfou também como ator de teatro e cinema e suas constantes transformações visuais abriram novos caminhos para a moda e o comportamento jovem. Com o novo disco The next day, o criador de Ziggy Stardust – talvez sua mais conhecida persona –, quebra um longo hiato criativo, mas não parece disposto a voltar aos holofotes. Bowie, que destacou o produtor do novo trabalho para atender à mídia, vive praticamente anônimo em Nova York há vários anos – sua última aparição em um palco ocorreu em 2006 – e nem mesmo o convite para cantar Heroes, um de seus maiores sucessos, no encerramento da Olimpíada de Londres, em 2012, o seduziu. Agora, com “o dia seguinte”, seus milhares de fãs ao redor do mundo podem celebrar.