LABORATÓRIO DE AVENTURA

Um lugar que simula o ambiente de montanhas, lagos e florestas para os clientes testarem seus produtos. Status entrou em uma das lojas mais inovadoras do mundo

 

Por Hermano Silva, de Munique

 

A loja conta com equipamentos para a prática de highline

A experiente guia da expedição, a alemã Alix von Melle, uma loira de 1,70 m de altura e penetrantes olhos verdes, avisara que um temporal viria pela frente. Era melhor não duvidar de quem já havia escalado algumas montanhas na Cordilheira do Himalaia e conhecia bem o ambiente em que estávamos. Não deu outra. A chuva começou fina, quase uma garoa, para, logo em seguida, se tornar uma tempestade com fortes rajadas de vento.

Um lago para testar canoas e caiaques

O único modo de se proteger da água, que não parava de cair, e da temperatura, que não parava de baixar, era cruzar os braços e torcer para que o agasalho impermeável não tivesse furos. Sorte a minha, com exceção das mãos e do rosto, fiquei seco. Mas, passada a tempestade, o pesadelo voltaria com mais força. Alix apenas sorriu, num misto de simpatia e crueldade, dando indícios de que a situação pioraria. Logo eu entendi aquele sinal. De repente, a temperatura caiu para 25 graus Celsius negativos. Ok, não esperava um calor senegalês numa altitude de 6,5 mil metros, mas não imaginava que enfrentaria tamanha adversidade, sobretudo, porque estávamos no centro de Munique, na Alemanha. Isso mesmo. Esse ambiente é, na verdade, o paraíso dos praticantes de esportes de aventura: a loja Globetrotter, um espaço com 6,5 mil metros quadrados com equipamentos que simulam qualquer tipo de dificuldade que um esportista encontrará em montanhas, lagos e florestas. Status esteve lá para entender como a rede de lojas com sete unidades espalhadas pelas principais cidades da Alemanha se tornou uma das principais referências para amantes de modalidades ao ar livre.

Percorrer cada canto desse lugar é como folhear um livro do escritor americano Jon Krakauer, autor de best sellers como No ar rarefeito e Na natureza selvagem, tamanha a quantidade de experiências radicais pelas quais o cliente passa. A ideia é que as pessoas possam fazer um “test-drive” em equipamentos e roupas antes de adquiri-los.  E isso inclui desde uma simples lanterna – que pode ser testada numa cabine escura – até barracas de acampar. Já na entrada, a loja impressiona pelas suas dimensões: são quatro andares com mais de 35 mil artigos de mil marcas diferentes. Alix von Melle, que na verdade é a assessora de comunicação da marca fundada há 30 anos, explica que todas as unidades da Globetrotter têm projeto arquitetônico similar e são supervisionadas pelos sócios-fundadores Klaus Denart e Peter Lechhart.

Nesta foto a câmara que simula até 6,5 mil metros de altitude

A ordem é surpreender e não é preciso muito esforço para conseguir isso. No quarto andar, dedicado à escalada e ao alpinismo, vê-se um paredão de vidro. Ele chama a atenção não necessariamente pelo seu tamanho, mas, sim, por ser montado exatamente no átrio da loja – fazendo com que os clientes possam ver os alpinistas de um local privilegiado.

Um resistente paredão de vidro serve para a prática da escalada

Quem olha para o alto também pode se surpreender com algum maluco praticando highline, o esporte que se parece com uma corda bamba, a 15 metros de altura. Há quem se aventure ainda na cabine que simula chuva e outros que entram na câmara de altitude com temperatura abaixo de zero grau Celsius. Mas não é preciso se preocupar: essa simulação é controlada de modo a diminuir os efeitos da altitude no corpo humano. O diferencial dessa cabine é que o usuário é filmado e sua imagem é mostrada em um monitor. Na tela, é possível ver quais partes do corpo estão protegidas contra o frio. Se estiver experimentando o casaco certo, uma down jacket, por exemplo,  vai notar que, enquanto o seu rosto aparece na cor amarela – ou seja, área totalmente exposta à temperatura extrema –, os braços  e tronco provavelmente aparecerão escurecidos, quase pretos, porque estão devidamente protegidos. Esse raio X do corpo ajuda o consumidor a levar o produto adequado para o seu destino de viagem.

No subsolo, mais uma dessas surpresas à la Disney dos aventureiros: um lago artificial onde é possível experimentar caiaques e canoas. Mas somente durante o verão, porque no inverno o piso dá espaço para equipamentos de esportes de neve como esqui e snowboard – um mimo da loja de Munique que tem os Alpes bem ao lado. A aventura continua até mesmo nos banheiros, que chegam a reproduzir toaletes de avião ou do Trem Expresso Transiberiano, com direito ao som dos vagões nos trilhos e uma projeção da paisagem em movimento na janela. Mas isso não é tudo. A loja oferece ainda outros serviços que auxiliam o cliente antes da viagem. Há, por exemplo, uma agência de turismo especializada em destinos radicais, uma livraria completa de guias e mapas e um médico à disposição, caso precise tomar uma vacina exigida em um determinado país a ser visitado. E não para por aí: há o serviço de um personal que monta um treino aeróbico a fim de adaptar o seu organismo para grandes escaladas e caminhadas. O treino dura entre quatro semanas e seis semanas em salas especiais que simulam diferentes altitudes. Uma aventura, mesmo sem risco, para ninguém botar defeito.

Uma cabine para experimentar barracas de acampamento

A loja, com 6,5 mil metros quadrados, conta com cabines que simulam tempestades

 

PARA LOUCOS POR ESPORTES

COTSWOLD (Inglaterra)
A loja, especializada em artigos outdoor, foca o seu atendimento em dois itens básicos: botas e mochilas. Os atendentes orientam na escolha de calçados e bolsas adequados considerando as dimensões físicas do cliente. Na loja do bairro de Covent Garden, em Londres, por exemplo, é possível testar os sapatos em diferentes superfícies. www.cotswoldoutdoor.com

SPORTS SCHUSTER (Alemanha)
A principal concorrente da rede alemã Globetrotter oferece uma grande gama de equipamentos e vestimentas para atividades ao ar livre. Além de diversas áreas de testes que seguem a linha da concorrente, seu diferencial está nos itens para atividades urbanas como o skate e a patinação. www.sport-schuster.de

TRANSA (Suíça)
Uma das maiores lojas dedicadas a artigos outdoor, em Zurique, possui várias áreas de testes como um paredão de sete metros de altura, além de um escâner para os pés que auxilia na busca pelo par de botas ideal. www.transa.ch

REI (Estados Unidos)
A megarrede tem 127 lojas espalhadas pelo país. Mas é a loja do Soho, em Nova York, uma das mais completas e que traz não só uma seleção para práticas ao ar livre, como também cuida dos nova-iorquinos que gostam de andar de bicicleta pela cidade. Há uma oficina mecânica para consertos e customização de bikes. Isso sem falar em cursos abertos para instruir novos interessados em atividades outdoor. www.rei.com