CHAPADA DIAMANTINA

Rios de água cristalina, poços naturais, cachoeiras gigantescas, cavernas, montanhas. Parece não ter fim a lista de atrativos da Chapada Diamantina, um dos mais importantes redutos da biodiversidade brasileira, a 420 quilômetros de Salvador

 

Por Bruno Romano, de Caeté-Açu

 

Principal fonte de água da Bahia, o lugar engloba nada menos que 23 municípios no coração do Estado, com uma fartura de parques e trilhas de fazer brilhar os olhos de qualquer amante de aventura. Mesmo quem não está em forma pode aproveitar: tanto em Lençóis como no Vale do Capão, cidades que funcionam como base para os visitantes, existem inúmeras agências de turismo especializadas em roteiros para todos os níveis, do trekking com acampamento a um fim de semana confortável, com hotéis charmosos e caminhadas leves. Seja qual for sua categoria, prepare um belo par de tênis, protetor solar e roupa de banho. O resto fica por conta da natureza.

 

Aventura é o que não falta

A Chapada tem ótimas opções para mountain bike, escalada, trekking e canoagem. Empresas locais como a Brasil by Bike, de Lençóis, e a Cantagalo Eco Aventura, do Vale do Capão (Caeté-Açu), oferecem equipamentos e tours personalizados para quem quer unir a natureza ao esporte. O trekking é, sem dúvida, a prática mais popular entre os turistas, mas quem tiver pique pode também arriscar-se pelos roteiros de mountain bike. O passeio requer um pouco mais de preparo físico, mas vale a pena: além do cenário natural, muitas das trilhas passam por lugares incríveis, como fazendas antigas e sítios arqueológicos, sempre terminando em uma cachoeira, para refrescar.

• Brasil by Bike: (75) 3334-1727
• Cantagalo Eco Aventura: (75) 3344-1097

 

Só no conforto

    

Há vários campings pela região, mas, se você pretende dormir bem para acordar disposto no dia seguinte, o melhor mesmo é ficar em um quarto tradicional. Com uma ótima infraestrutura, o hotel Canto das Águas (à esq.) fica na margem do rio Lençóis e conta com uma belíssima piscina, além de tendas para massagem ao ar livre. Outra boa opção é a Pousada do Capão (à dir.), localizada em uma área tranquila e com quartos bem charmosos.

• Hotel Canto das Águas: diárias a partir de R$ 345 – www.lencois.com.br
• Pousada do Capão: pernoites a partir de R$ 160 – www.pousadadocapao.com.br

 

Pode mergulhar

    

Exploradas antigamente por garimpeiros na busca por diamantes, as trilhas da Chapada levam hoje a outros tipos de tesouro. Um deles é o Poço Azul (à esq.), espécie de caverna que ganha essa coloração no período de abril a setembro, graças à entrada de um feixe de luz mais forte. Além do visual incrível, o visitante também pode aproveitar para mergulhar – mas, como o poço tem 16 metros de profundidade, é obrigatório o uso de colete (incluído na taxa de visitação, de R$ 10), aproximadamente). As quedas d’água da região também formam um espetáculo à parte. Uma das mais famosas é a Cachoeira da Fumaça (à dir.), com 380 m de altura, que pode ser visitada somente a pé, em um passeio de cinco horas (ida e volta). Também é possível conhecê-la por baixo, mas nesse caso o passeio dura de dois a três dias.

 

Menu típico

    

Rodas de capoeira, festas religiosas e comidas típicas do sertão da Bahia deixam a visita à Chapada ainda mais charmosa. Vale a pena procurar nas vendas locais os tradicionais salgados com recheio de palmito de jaca ou de palma, folhas de cactos típicas da região. Em Lençóis, uma boa opção gastronômica é o restaurante Cozinha Aberta (à esq.), com um menu que mescla a tradição baiana com pratos contemporâneos – caso do cuscuz marroquino com chutneys de goiaba, carambola e abacaxi (à dir.). Já em Capão, a parada obrigatória é a Pizzaria Capão Grande, com sua massa finíssima e ambiente rústico. No lugar do agito da cidade grande, a Chapada oferece alguns barzinhos e, mesmo assim, o turno não vai até muito tarde. Afinal, o bom mesmo dali é acordar cedo e aproveitar o que a natureza tem a oferecer.

• Restaurante Cozinha Aberta: www.cozinhaaberta.com.br.
• Pizzaria Capão Grande: (75) 3344-1138