É MEU E NINGUÉM TASCA!

A montadora italiana Lamborghini levou o conceito de egoísmo ao extremo

 

Primeiro porque, para comemorar os seus 50 anos, criou uma única unidade de um carro-conceito que não será vendido. O veículo ficará em sua garagem, em Sant’Agata Bolognese, na província de Bolonha. Segundo porque esse automóvel tem espaço para apenas uma pessoa, daí o nome Lamborghini Egoista. Concebido pelo designer italiano Walter De Silva, o modelo foi inspirado no helicóptero militar Apache, um dos equipamentos mais letais da Força Aérea dos Estados Unidos. “Esse carro foi desenhado para pessoas que buscam as coisas mais especiais do mundo”, diz De Silva.

 

Ele é invisível, mas enxerga bem

Tal como as aeronaves mais tecnológicas do mundo, o Egoista não é captado por radares. Motivo: sua carroceria conta com um material que absorve as ondas do aparelho. Além disso, o carro tem luzes de LED tridimensionais, como ocorre com aviões em espaço aéreo. Ou seja, todos os pontos – inclusive as laterais – são iluminados.

 

Agressividade nas ruas

Com um design arrojado e de impor respeito nas ruas, o Egoista é confeccionado em fibra de carbono. Isso deixa o bólido muito mais leve, fazendo com que o motor V10 de 5.2 litros com 600 cavalos de potência pareça ainda mais potente.

 

Mundo à parte

Inspirado no helicóptero Apache e com espaço para apenas uma pessoa, ele tem um painel que lembra o de uma aeronave. Os vidros laranja, que combinam com o estofamento da mesma cor, são antirreflexo e, para entrar na máquina, é preciso retirar a direção e guardá-la no painel. Afinal, não há porta e é necessário fazer como os pilotos de F-1 para sentar no banco.