PESCADORES DE SABORES

Dois primos coreanos crescidos em Nova York assinam o Fisherman’s Table, a nova grande ousadia gastronômica de São Paulo.

 

Por Bruno Weis

 

A maior novidade da cena gastronômica de São Paulo tem a ver com religião, amor e amizade. Religião porque foi como missionário que Ryan Kim, 35 anos, coreano crescido nos Estados Unidos, veio ao Brasil trabalhar com crianças em situação de risco. Na cidade de Capão Bonito, interior paulista, conheceu a tradutora Esther. Casaram-se meses depois e hoje têm três filhas. Daí vem o amor. A amizade é entre Ryan e seu primo Jae Kim. Em 2011, Ryan e a mulher se mudaram para São Paulo. Herdeiro de uma grande confecção coreana, ele sonhava em montar uma consultoria para novos restaurantes. Como ninguém lhe fiava um serviço, resolveu abrir com o primo o Butcher’s Market, hoje uma das hamburguerias mais premiadas da cidade. Animada com o sucesso, a dupla inaugurou há poucas semanas o Fisherman’s Table, uma espécie de brasserie asiática com toque nova-iorquino. “Eu chamaria de restaurante de frutos do mar à moda asiática de Nova York”, sorri Ryan (leia abaixo outras frases do restaurateur). Com Jae chefiando a cozinha, o Fisherman’s é uma prova de que mesmo São Paulo, a aclamada capital gastronômica do Brasil, ainda tem muitos novos sabores a acolher. Ou onde você poderia provar um hot-dog de lagosta (receita na página 34)? Ou um “Seafood Grits” (foto à esq.), feito com quirela de milho no dashi, com manteiga e parmesão, camarões, bacon, lula, ovas de peixe, ceboulette e ovo perfeito?

Rua Pedroso Alvarenga, 554, São Paulo
Tel.: 11 3167-3605

 

Os sócios Ryan Kim (à esq.) investe no talento do primo Jae, que quer, na cozinha, viver de arte

“Viemos da Coreia, conhecemos China, Japão, Europa e moramos nos Estados Unidos. Nossas melhores experiências à
mesa estão misturadas no novo restaurante”

“Eu idealizo, Jae executa. Ele sabe exatamente como eu penso”
“São Paulo tem muita oportunidade para novos negócios, é como a Seul dos anos 1990: louca por uma novidade”

“Gastei R$ 500 mil para colocar em pé o Butcher’s Market. Em oito meses recuperei o investimento. Agora gastei R$ 1,3 milhão no Fisherman’s
Table”

“Os brasileiros viajam, conhecem o mundo e quando voltam ficam reclamando das coisas daqui. Agora quero oferecer algo que eles buscam
lá fora”

“Ainda este ano vou abrir um boteco, que é o que mais gosto em São Paulo. Mas vai ser ao nosso estilo”

 

Fachada, bar e detalhes da decoração do Fisherman’s Table, todo desenhado e executado pelos primos Kim. As mesas, cadeiras e demais móveis do lugar vieram de Nova York. As portas dos banheiros (no alto), por exemplo, são de universidades americanas da década de 1950. Veio tudo em um contêiner ao custo de R$ 330 mil. “Não gosto de nada que seja cópia, mesmo que uma cópia bonita. Prefiro o que é ‘feio e original’”,
diz Ryan Kim.

  

  

 

Invasão Americana

São Paulo entrou no mapa da gastronomia mundial. Também por receber filiais de famosos empreendimentos de Nova York. É o caso destes quatro restaurantes:

 

Vira Balada

Um ambiente que se transforma. O Bistrô Bagatelle, nos Jardins, é hoje um dos melhores lugares para quem quer ver e ser visto por mulheres lindas e animadas. O jantar se transforma em balada com a diminuição da luz e o aumento do som. Isso sem falar no já famoso brunch de domingo, uma tradição da matriz nova-iorquina e de outras unidades ao redor do mundo que deu muito certo em São Paulo.
www.bistrotbagatelle.com.br

 

Tradição Centenária

O PJ Clarke’s, tradicional restaurante de Manhattan (sua casa original foi aberta em 1868), tem duas unidades fora dos Estados Unidos.Ambas em São Paulo, a mais recente foi inaugurada no final do ano. Hambúrgueres e drinques somam-se a pratos típicos da culinária norte americana, como o “Salmon Eggs Benedict”, preparado com english muffin, salmão defumado, ovo pochê e molho hollandaise.
www.pjclarkes.com.br

 

À Italiana

Sucesso em Manhattan desde 1995, o Serafina conta com 12 casas em Nova York, Filadélfia e Hamptons. A rede chegou a São Paulo em 2011 e no ano passado abriu sua segunda casa na cidade. Com clima descontraído, é frequentado por casais jovens atraídos por extensa carta de drinques e menu com boas versões de clássicos da culinária italiana, como a polenta trufada com ragu de cordeiro.
www.serafinarestaurante.com.br

 

Bistrô Chique

O mais recente restaurante nova-iorquino em São Paulo acaba de abrir as portas cheio de estilo, nas paredes e nos pratos. Bistrô chique, o Le Bilboquet segue as receitas clássicas da matriz americana, como o tartare de atum fresco com molho de gergelim torrado (foto) ou o peito de frango com especiarias cajun. Com projeto do arquiteto Felipe Diniz, o lugar é “casual chic”, com muito tijolo aparente, madeira e
bastante espaço.

www.lebilboquet.com.br

 

Muita Pimenta 

Pratos picantes são a marca do Fisherman’s Table. aqui, dois exemplos:

Volcano Roll

Sushi ao estilo californiano, dinamite (refogado de cenoura, cebola, kani e cogumelo), atum apimentado, snowcorn (molho de ovas de peixe massago) e teriyaki. Preço: R$ 33

Bentô 3 

Os “pratos-feitos” são um dos destaques do almoço no restaurante. Essa versão leva arroz gohan, churrasco coreano, massa coreana com vegetais e cogumelos, kimchi, guioza, panquecas coreanas e mix de folhas. Preço: R$ 43