HARMONIA À MESA

Um dos melhores restaurantes japoneses de São Paulo, o Aizomê lança menu da estação para harmonizar com cervejas artesanais da terra do sol nascente.

 

Sashimis com cerveja de trigo e merluza grelhada com a dubbel com 8% de álcool estão no menu harmonizado

Tem dia que a noite é tão complicada quanto. Mas tem noite que, ao contrário, é a justa redenção. Foi o caso da noite da última terça-feira em um dos mais discretos templos da culinária japonesa de São Paulo, o restaurante Aizomê, dos chefs Shin Koike e Telma Shiraishi.  Localizado em um sobrado no bairro dos Jardins e famoso pela excelência dos ingredientes utilizados, preparação e apresentação irretocável dos pratos, o Aizomê apresentou seu novo cardápio da estação primavera/verão. A novidade foi a proposta de harmonização dos itens do menu com as sensacionais cervejas japonesas artesanais Hitachino Nest. “Elas são todas muito gastronômicas, nos inspiraram a criar os pratos”, disse Shiraishi.

Foi um verdadeiro festim. O primeiro prato servido foi uma dupla de ostras frescas temperadas com molho ponzu (à base de limão). Para acompanhar, a Hitachino Nest White Ale, o rótulo mais leve e premiado da cervejaria.  Fiel ao estilo belga de cerveja de trigo (que leva casca de laranja e semente de coentro na receita), é leve e refrescante. Com a mesma cerveja, ainda degustamos um prato de sashimi que mostra porque o Aizomê foi premiado como o melhor em sua categoria em anos recentes: atum chu toro, robalo, serra e bui perfeitamente cortados e derretendo na boca.

Passamos para outro rótulo da corujinha. A Hitachino Nest Red Rice, que leva arroz vermelho em sua composição, é uma ale complexa e marcante, abriu o paladar para uma dupla de sushi (atum e linguado) e um prato mais inusitado: flan de ovos frio com frutos do mar e cogumelos. O jantar chegou a seu ponto alto: anéis de lula ao aioli de sua própria tinta e um filé de merluza negra grelhada com uni (ouriço do mar), ambos os pratos harmonizados com a Hitachino Extra High, uma cerveja forte (8% de teor alcóolico), de estilo dubbel belga, que passa três meses em barris de shochu, o popular destilado japonês. Impossível passar indiferente ou, a cada mordida, não querer dar mais um gole, e vice-versa.

Ainda provamos um lombo de cordeiro e um sorvete de missô com caramelo salgado ao lado da Hitachino Nest Espresso Stout, de estilo encorpado e que leva grãos de café, e da Nipponia, uma golden ale feita com dois ingredientes japoneses emblemáticos: o malte Kanego Golden e o lúpulo Sorachi Ace, ambos desenvolvidos em 1900. Harmonia à mesa como apenas os japoneses são capazes de produzir.  O cardápio, que entra em vigor agora em novembro, é fluído: a sequência de pratos muda diariamente, como tem que ser em um restaurante que preza pela qualidade e frescor de seus ingredientes. Mas a estrutura é essa: duas entradas, sashimi, dois pratos quentes, sushis e sobremesa. Servido somente no jantar, o menu da estação custa R$ 190. Incluídos dois dos rótulos da Hitachino, o preço vai a R$ 220. Com apenas 40 lugares, é recomendável sempre fazer reserva e, depois, se preparar para um banquete com alguns dos melhores sabores da terra do sol nascente.

Serviço: Restaurante Aizomê

Endereço: Alameda Fernão Cardim, 39 – Jardim Paulista – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3251 5157 www.aizome.com.br