ESTRELAS NA REDE

Com a bagagem de experiências acumuladas durante os últimos anos como apresentador do programa de viagem Vai pra onde?, do Multishow, Bruno De Luca se uniu ao ator Thiago Rodrigues e mais três amigos para criar uma rede social para quem precisa, quer e gosta de compartilhar e trocar experiências no assunto.

 

Por  Piti Vieira

 

A Trippics possibilita compartilhar fotos ou histórias, conhecer pessoas enquanto viaja ou encontrar dicas de outros viajantes. O usuário ainda consegue fazer a busca por afinidade, com dicas de moradores da cidade procurada que possuem o mesmo estilo vida dele. Nomes como Karol Knopf (do programa Ilhas paradisíacas, do canal Off), Izan Petterle (fotógrafo da National Geografic) e Marcelo Trekinho  (surfista e apresentador do A vida que eu queria, também do canal Off) são alguns dos parceiros que já estão conectados à nova rede social. trippics.com

 

REALIDADE ALTERNATIVA 

 

A banda britânica Radiohead lançou recentemente o aplicativo PolyFauna. O conteúdo é uma “viagem” em primeira pessoa, onde se mergulha em um mundo sombrio que revela uma natureza misteriosa a partir do movimento do celular e formas geométricas criadas com o toque dos dedos do usuário. Também é possível fazer uma captura da imagem que se forma. Todas as imagens capturadas vão para uma galeria no site da banda (radiohead.com). Gratuito, para fãs com aparelhos celulares e tablets que tenham os sistemas operacionais iOS e Android.

 

A COMUNIDADE NO RADAR

 

O Bing Maps, da Microsoft, tem um novo projeto que pretende mapear as favelas do Brasil. A novidade foi anunciada em um post no blog oficial da eterna rival do Google em serviços de buscas e mapas online. O objetivo, segundo a fabricante do Windows, é destacar lugares nas maiores favelas do mundo onde vivem milhões de pessoas que, simplesmente, não aparecem no mapa e permitir que a população das comunidades participe cada vez mais do mundo online.

 

COMPRAS DO FUTURO

 

A Amazon inventou uma ferramenta para iOS, chamada Flow,que permite comprar qualquer produto apenas apontando seu smartphone para a embalagem. Quando você ativa o recurso, o Flow transforma a câmera do iPhone em um daqueles scanners que você está acostumado a ver em lojas de departamento, só que, em vez do código de barras, ele detecta objetos do mundo real que podem ser parecidos com produtos dentro de um banco de dados da Amazon. Basta escolher a quantidade e comprar. Atualmente, o serviço só funciona nos EUA.