A EVOLUÇÃO DA REDONDA

Em breve todos só terão olhos para ela: a bola da Copa do Mundo. O objeto de desejo dos craques que desfilarão em campos brasileiros a partir de 12 de junho vem com novo desenho e tecnologia. Conheça a Brazuca e algumas de suas antecessoras

 

Modelo T

ano: 1930  |  país-sede: Uruguai
A bola era feita com a costura de 12 peças de couro.

Mr. Crack

ano: 1962  |  país-sede: Chile
A bola chilena foi muito criticada por absorver muita água.

Telstar

ano: 1970  |  país-sede: México
Primeiro modelo feito com 12 gomos pentagonais pretos e 20 hexagonais brancos. Virou ícone.

Tango

ano: 1978  |  país-sede: Argentina
Marcou época ao criar, com seus 32 painéis, um padrão de 12 círculos iguais.

Etrusco Único

ano: 1990  |  país-sede: Itália
Com uma camada interna de poliuretano, o modelo era mais leve que os anteriores.

Fevernova

ano: 2002  |  país-sede: Coreia do Sul  e Japão
Criticada por ser leve demais, a bola foi resultado de três anos de pesquisa.

Jabulani

ano: 2010  |  país-sede: África do Sul
Ficou famosa pelas críticas dos jogadores de que, na hora do chute, era muito instável.