EMBARQUE IMEDIATO

Festival traz 12 atrações de oito países para tocar de graça no metrô do Rio de Janeiro

 

Por Piti Vieira

 

STATUS 39 - APPROACH, PLAY

O 1,2 milhão de passageiros que usam diariamente o metrô do Rio de Janeiro serão surpreendidos entre 12 e 15 de agosto. Durante esse período, 12 músicos de rua de Londres, Moscou, Barcelona, Paris, Berlim, Montreal, Nova York e do próprio Rio se apresentarão nos corredores das estações Siqueira Campos, Carioca, Central, Pavuna, Uruguai e General Osório. Os 48 shows fazem parte da 3a edição do festival Red Bull Sounderground. Desta vez, o curador Marcelo Beraldo decidiu selecionar as melhores atrações das primeiras duas edições, que aconteceram em São Paulo. Mas os critérios anteriores seguem valendo: só podem ser usados amplificadores com potência de até 60 watts ou baterias elétricas e não é permitida a participação de DJ. “O mais legal é que no Brasil as pessoas cantam, dançam e se emocionam. Um músico de Londres confidenciou que se sentiu um superstar quando se apresentou em São Paulo, pois enquanto na sua cidade natal as pessoas dão, no máximo, um troco e acenam com a cabeça, o público daqui até pede autógrafo”, diz Beraldo.

 

PALCO DO DIA A DIA

Conheça mais sobre alguns músicos internacionais que tocam no festival e em quais estações de metrô eles ainda seguem se apresentando:

Akil Dasan  |  Nova York

O multi-instrumentista Akil reúne referências que vão de Bach a Bob Marley e recorre aos instrumentos que estiverem por perto, como sintetizadores e pianos. Apresenta-se nas estações Times Square-42nd St e Union Square.

Anatol |  Barcelona

Nascido em Moldávia, país da Europa Oriental situado entre a Ucrânia e a Romênia, ele tornou-se, além de músico de metrô, professor e intérprete especializado em acordeão. Suas apresentações são na estação Plaza Espanya.

Marcato Duo  |  Paris

Dupla de músicos de tango formada pelo argentino Martin Piragino e o turco Sedar Koç. O duo leva o tango para as estações de metrô Chatelet e Republique.

Naadia  |  Moscou

O projeto é formado por Mariia Teriaeva (guitarra elétrica) e Nadezda Gritzke (sintetizador e vocal). A dupla não tem um estilo musical definido e toca nas estações Arbatskaya e Polyanka.

Nomadic Mystics  |  Londres

Formado por 11 músicos que tocam diversos instrumentos e misturam música africana com ritmos como jazz e funk. Na capital britânica eles se apresentam nas estações King’s Cross St. Pancras e Covent Garden.

Street Meat  |  Montreal

Jean Phillipe (vocal e baixo), Paul Dawson (guitarra, banjo e bateria) e Lucas Choi Zimbel (guitarra, acordeão e vocal) trazem um repertório de composições autorais e covers com influências de rockabilly, gypsy jazz e rock progressivo. Apresentam-se nas estações Berri-UQAM e Bonaventure.

TheArtOfFusion  |  Berlim

O grupo, que se apresenta nas estações Bornholmer Str e Friedrichs, é composto por músicos, dançarinos, cineastas, pintores e artistas de diversas partes do mundo. No Brasil será representado por Rafael Sotomayor (hang), Tomek Witiak (guitarra) e Lorenzo Dolce (saxofone).

 

FIQUE DE OLHO

STATUS 39 - APPROACH, PLAY

Wonder where we land, segundo disco do aclamado projeto do DJ e produtor Aaron Jerome, chamado SBTRKT (lê-se Subtract), terá uma série de colaborações de peso, como Ezra Koenig, do Vampire Weekend, e tem lançamento previsto para setembro. Após o sucesso do homônimo álbum de estreia, lançado há três anos e tido como um marco da nova música eletrônica, o britânico, famoso por remixagens de bandas como Radiohead e Basement Jaxx e que só se apresenta mascarado, promete resgatar a essência do seu trabalho, com forte influência do R&B.

 

FUTEBOL E MÚSICA

STATUS 39 - APPROACH, PLAY

Palco de shows como os da banda U2 e da cantora Beyoncé, o estádio do Morumbi, em São Paulo, ganhou no mês passado o primeiro estúdio de gravação profissional do mundo dentro de um estádio de futebol. O Audio Arena, criado pelos publicitários Daniel Chalfon e Luiz Fernando Vieira, sócios das agências Loducca e Africa, respectivamente, reúne equipamentos de última tecnologia, entre eles uma mesa de som de US$ 100 mil. O foco do espaço de 200 m2 são as gravações e, em alguns casos especiais, os ensaios de artistas de peso do cenário nacional e internacional. audioarena.com.br

 

PATRIMÔNIO DECLARADO

STATUS 39 - APPROACH, PLAY

Em vez de colocar uma mensagem fofa nas redes sociais sobre como ela estava feliz e ansiosa pelo lançamento de sua nova música, a controversa rapper americana Nicki Minaj resolveu escancarar de uma vez na capa do single Anaconda, que traz o selo com a mensagem “parental advisory explicit content” e estará no próximo disco da cantora, The pink print, prometido para este ano.

 

MUSA DO MÊS

STATUS 39 - APPROACH, PLAY

DJ desde os 16 anos, Marina Diniz, 29, começou a carreira tocando em festas da escola com amigos. Depois de formada em jornalismo, mudou-se para Dublin, na Irlanda, onde sua carreira como DJ tomou proporções inesperadas. Lá ela se tornou residente de clubs locais, sendo reconhecida não somente pelos seus sets de house music e disco, como também por seu respeitável repertório de samba-rock, funk soul e bossa nova, o que lhe rendeu convites para tocar em diversos festivais de música ao redor do mundo, como Electric Picnic e Fringe Festival. De volta ao Brasil, estabeleceu-se em São Paulo, onde desde então comanda as pistas dos principais eventos e clubs da cidade.