DA GARAGEM PARA O COPO

Produzidos em pequenas áreas, engarrafados em limitadíssimas unidades. Eis os vinhos de produtores que estão se tornando cult entre os apreciadores da bebida de Baco

 

Por Pedro Marques

 

STATUS 41- APPROACH, BAR EM BAR

A produção da vinícola Era dos Ventos, na Serra Gaúcha, é de apenas cinco mil garrafas por safra.

Nos anos 1960, o rock de garagem ficou conhecido por reunir adolescentes fazendo música com instrumentos e gravadores baratos – por vezes sem dever nada aos grandes nomes do rock. No mundo de Baco há um movimento parecido. Com plantações pequenas, uvas às vezes desconhecidas e equipamentos simples, enólogos mostram que é possível fazer vinhos de alta qualidade – mas com produção limitadíssima. “Esses rótulos ganharam status cult e já não são mais necessariamente produzidos em uma garagem”, explica a chef e sommelière Lis Cereja, da Enoteca Saint Vin Saint, na Vila Olímpia (São Paulo), que tem uma adega bem servida de vinhos “alternativos”. O mais importante, diz a especialista, é que o espírito artesanal permanece como norte dos produtores.

STATUS 41- APPROACH, BAR EM BAR

A sommelière Lis Cereja, adepta desse tipo de rótulo

É o caso da Era dos Ventos, vinícola experimental localizada na Serra Gaúcha (RS), que tem como um de seus trunfos o resgate da uva peverella. “Essa já foi a uva branca mais plantada do Brasil”, conta Pedro Hermeto, sócio da vinícola e dono do restaurante Aprazível, no bairro de Santa Teresa (Rio de Janeiro). Junto com o viticultor Luís Henrique Zanini, ele faz experimentos com as variedades marselan, teroldego, merlot e tempranillo. A produção não passa das cinco mil garrafas por safra e, por isso, os preços giram em torno dos R$ 150 por unidade. Como a produção é artesanal, mesmo as garrafas elaboradas com uvas mais conhecidas podem revelar sabores inusitados. “Muda tudo”, brinca Lizete Vicari, que, com o filho José Augusto Vicari, cuida da produção da vinícola Domínio Vicari, com produção de apenas 800 garrafas. A seguir, descubra as diferenças desses vinhos, quais os rótulos mais bacanas e onde prová-los.

Approach_Bar_em_Bar.indd

 

STATUS 41- APPROACH, BAR EM BAR

http://www.eradosventos.com.br/

http://dominiovicari.blogspot.com.br/

Taças alternativas

Nem todo restaurante tem rótulos de garagem na carta. Saiba onde encontrar e, claro, beber esses vinhos

Enoteca Saint Vin Saint

São Paulo

STATUS 41- APPROACH, BAR EM BAR

Misto de empório e restaurante no bairro paulistano da Vila Olímpia, tem a maior seleção de vinhos de garagem de São Paulo. A chef e sommelière Lis Cereja é entusiasta desse tipo de rótulo e pode orientar quem está descobrindo os sabores artesanais. saintvinsaint.com.br

 

Aprazível

Rio de Janeiro

STATUS 41- APPROACH, BAR EM BAR

Localizado no bairro de Santa Teresa (Rio de Janeiro), tem uma das melhores cartas de vinho do Brasil. Além de ser dono do restaurante, Pedro Hermeto é sócio da vinícola de garagem Era dos Ventos e tem outros rótulos de autor em sua adega. aprazivel.com.br

 

Bistrô São Lourenzo

Rio Grande do Sul

STATUS 41- APPROACH, BAR EM BAR

Na Serra Gaúcha, em Caxias do Sul (RS), o empório, café e restaurante traz uma seleção de vinhos locais, incluindo rótulos de produtores artesanais. Os pratos de influência italiana, como massas e risotos, são as especialidades do cardápio. saolourenzo.com.br