É DO BRASIL!

Treinos funcionais criados por atletas e personal trainers brasileiros incorporam elementos de MMA, posturas da ioga e abrem espaço até para meditação. Conheça as práticas que estão conquistando um exército de gente que anda farta da monotonia da musculação

 

Por Wilson Weigl

 

STATUS 42 - CORPO E MENTE

O circuito, que dura 1h15, sem descanso, usa 30 tipos de exercícios feitos apenas com o peso do corpo

CIRCUITO CAU SAAD

FORÇA E SECAGEM RÁPIDA

O treino criado pela professora de educação física Cau Saad é bem puxado. Tanto que, inicialmente focado no público feminino, foi invadido pelos homens, que hoje estão praticamente em pé de igualdade com as mulheres nas aulas, frequentadas até por triatletas. O circuito, que dura uma hora e 15 minutos, executado sem descanso, consiste em duas voltas e 30 estações de exercícios feitos apenas com o peso do corpo ou com fitas de suspensão, bolas suíças, medicine balls e “todo equipamento possível e imaginável”, segundo Cau. Outro motivo que anima o pessoal a aderir são os cenários das aulas, todos em São Paulo: as fixas são dadas ao ar livre, em parques como o do Ibirapuera e o do Povo, mas há outras esporádicas em lugares inusitados como o heliponto do hotel Tivoli ou as pistas de dança dos clubs Disco e Villa Mix, onde a malhação é embalada por DJs e luz negra. As aulas, que geralmente reúnem até 50 alunos de vários níveis de condicionamento, prometem secar (queimam uma média de 1.200 caloria), definir e desenvolver atributos como força, agilidade, equilíbrio, flexibilidade e coordenação. “Uma das principais qualidades do treino é poder trabalhar toda a musculatura ao mesmo tempo em um único exercício”, diz Cau, que é especializada em metodologia do exercício específico e em nutrição esportiva.

O circuito foi inspirado nas artes marciais e no cross core. Usa técnicas aprendidas em programas como o Boot Camp, dos marines americanos, e o Insanity Workout, uma espécie de musculação avançada, além de resgatar exercícios dos treinamentos dados por Cau aos pilotos da Fórmula BMW. causaad.com

 

CROSS COMBAT

MUITO ALÉM DA PANCADARIA

STATUS 42 - CORPO E MENTE

O programa é executado, na maior parte do tempo, em uma estação chamada de gaiola funcional

Os nomes de Rogério Minotouro e Rodrigo Minotauro na assinatura do Cross Combat podem induzir a crer que o treino é tão peso pesado quanto os gêmeos Nogueira, ex-campeões de MMA e responsáveis pela formação física de atletas como Anderson Silva e Júnior Cigano. Forte ele é, mas só no bom sentido. “A aula tem um pouco de tudo das artes marciais, como luta olímpica, muay thai, jiu-jítsu e kickboxing”, explica Rogério Minotouro. “Ao lado dos exercícios que simulam movimentos de combate, há muitos outros feitos com barras, halteres, kettlebells (pesos com alças), fitas de suspensão ou só com o peso do corpo”, diz o lutador. Formatado pelos próprios irmãos Nogueira, juntamente com o treinador Alex Souto Maior, doutor em fisiologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, o programa, em formato de circuito, é executado na maior parte do tempo em uma estação chamada de gaiola funcional, que acomoda até 20 pessoas simultaneamente. O treino tem três níveis de dificuldade (iniciante, intermediário e avançado) e, além de definição muscular e queima de gordura, promete aumento de força, agilidade, velocidade, coordenação e equilíbrio. Por enquanto, as aulas de Cross Combat são exclusividade das 31 academias da rede Team Nogueira em todo o Brasil. teamnogueira.com.br

 

 MAHAMUDRA

MENTE SÃ EM CORPO SÃO

STATUS 42 - CORPO E MENTE

Um treino funcional de alta intensidade que inclui também elementos da ioga e da meditação. De modo curto e grosso, daria para definir assim o Mahamudra. A prática virou febre em São Paulo – acontece no Parque do Ibirapuera, tem mais de 400 alunos, com outras centenas em lista de espera, e avança Brasil afora. Seria injusto, entretanto, resumir tanto o treinamento que também incorpora elementos de cross fit, muay thai, capoeira, ginástica artística e aeróbica. Outro equívoco seria limitar seu objetivo na saúde corporal, já que seu principal diferencial é ser também uma espécie de treinamento interno. O circuito promove ganho de força, resistência, velocidade, coordenação e, é claro, queima de gordura – são gastas de 700 a 1.000 calorias por aula. Os exercícios usam o peso do corpo, equipamentos como elásticos, kettlebells e sacos de areia e exploram a estrutura ao redor, como bancos e barras fixas. As aulas diárias duram uma hora e 10 minutos e são divididas em quatro partes: exercícios de respiração e soltura muscular, aquecimento, exercícios focados em movimento (como paradas de mão e levantamentos) e, a parte principal, um circuito que muda todos os dias e pode trabalhar força, resistência ou agilidade, por exemplo. No final, todos participam de um relaxamento. “É o momento de desacelerar, acalmar os pensamentos e olhar para dentro de si mesmo”, diz Fábio Jobim, um dos coachs do Mahamudra Brasil. facebook.com/mahamudrabrasil