SOBRE TUDO

Aproveite o frio e arrisque-se em diferentes visuais com jaquetas e costumes, dois itens capazes de fazer toda a diferença, como prova nosso ensaio com o ator Luciano Szafir 

 

Fotos Fred Othero Coordenação Ariani Carneiro Styling George Krakowiak (Flair Mgt)

 

STATUS 48 - MODA

Blazer Etiqueta Negra R$ 2.600 | tricô Zapälla R$ 380 | camisa Calvin Klein R$ 320 | calça Camargo Alfaiataria R$ 1.600 | óculos Carrera para Safilo R$ 500 | relógio Panerai Luminor Marina 1950 R$ 39.100

As cinco horas diárias de treino, dignas de um atleta profissional, tornaram-se uma realidade distante na rotina de Luciano Szafir. Prestes a estrear na novela Os dez mandamentos, da Record, ele vem espremendo sua agenda para encaixar os estudos para o papel, seus diversos projetos empresariais na área cultural e a função de pai. “Precisei me policiar. Tento chegar em casa às 18 horas e não trabalhar mais”, conta o ator à Status, enquanto ouve-se o som do choro de uma criança, ao fundo. Explica-se: aos 46 anos, Luciano é pai de Mikael, de apenas um mês, e de Davi (de 1 ano e 7 meses), frutos de seu casamento com a modelo e apresentadora Luhanna Melloni. Além de Sasha (16), claro, sua filha com Xuxa, que recentemente apareceu impecável em um longo vermelho. Ciúmes? “Apenas aquele que todo pai e toda mãe têm. Sempre digo que a gente cria filhos para o mundo”, diz o ator.

Você se preparou fisicamente para a novela?
– Fiz uma pequena dieta, perdi alguns quilos. Sempre tive uma rotina de atleta, treinava jiu-jitsu todos os dias, mas, de uns tempos para cá, ficou inviável. Plantei muitos projetos em 2014 que estão florescendo agora. Além disso, tem a crise econômica, que começou de verdade no ano passado. Tudo isso que está acontecendo agora já era previsto.

Além de ator, você produz espetáculos culturais. É disso que está falando?
– Sim, está muito difícil fazer. O público não tem aparecido como antes. Hoje, você sai com a esposa, dois filhos, e aí tem o ingresso, o lanche, o estacionamento e, quando se dá conta, gastou 300 reais. Como a economia está ruim, a primeira coisa que se corta é o entretenimento.

Você é crítico ao atual governo?
– Não tem como não ser. Mas também não vamos nos iludir, muita coisa vem de antes.

Pouco antes dessa entrevista, você estava almoçando com Sasha. Vocês se encontram sempre ou há aquela regra tradicional, de 15 em 15 dias?
– De maneira alguma! Desde pequena, ela sempre teve total liberdade. Quer ficar com a mãe, fica. Quer ficar com o pai, fica. Não suportaria a ideia de ver um filho meu duas vezes ao mês. Quem faz isso é porque não está pensando no filho.

Você comentou que curtia brincar com ela de princesa. Mas, recentemente, a Sasha fez muito queixo cair ao surgir em vestido super decotado, um verdadeiro mulherão. Sente ciúmes?
– Pois é, até outro dia ela era aquela menina. Mas o ciúme que eu tenho é aquele que todo pai e toda mãe têm.
A gente cria filho para o mundo.

Verdade que por ela você até mudou de time?
– Pois é. Eu torcia para o São Paulo e sempre fui anti-Flamengo. Aí ela começou a treinar vôlei lá na Gávea e quando me dei conta eu já estava gritando “Mengooo!”. Aí já era.

E os projetos para o ano que vem?
– Estou na Record até 2016 e minha prioridade é a TV. Mas há outros projetos caminhando. Estou com o texto de três peças em mãos, sendo uma delas como ator e as outras como produtor, além de três filmes em fase de captação. A produção é um processo longo. Um musical como Thriller (codirigido por ele, sobre os Jacksons 5), por exemplo, leva mais de um ano para chegar ao público. Mas que é gratificante, é.

Beleza Rafael Melo Ramos  (Amuse-Ment) com produtos L’oréal | Assistente de produção de moda Ana Mol | Assistente de fotografia Mari Castro

Agradecimentos Admiral’s Place admiralsplace.com tel.: 11 3257-1575 (locação) | Minha Avó Tinha minhaavotinha.com.br tel.: 11 3801-4121 (binóculo R$ 500 e telefone R$ 250)