COMO NOSSOS PAIS

Filhos de Atletas renomados mostram que o esporte está no sangue e voltam do pan de Toronto com medalhas em mãos

 

STATUS 50 - APPROACH, LADO B

Felipe Perrone, medalha de prata no polo aquático

Considerado o maior craque da seleção brasileira de polo aquático, o atleta de 29 anos seguiu os rumos do pai, Ricardo Perrone (acima), que foi três vezes campeão sul-americano e jogou nos Pans de 71 e 79. Detalhe: Felipe é carioca naturalizado espanhol e até o ano passado defendia o país europeu.

STATUS 50 - APPROACH, LADO B

 

Martine Grael, medalha de prata no iatismo

STATUS 50 - APPROACH, LADO B

A filha do bicampeão olímpico Torben Grael começou a velejar aos 4 anos de idade e não parou mais. Ao lado da parceira Kahena Kunze, conquistou o campeonato mundial no ano passado, e ainda foi eleita a melhor velejadora do mundo pela Federação Internacional de Vela. Aos 24 anos, está confirmada para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio.

 

João Victor Oliva, medalha de bronze no hipismo

STATUS 50 - APPROACH, LADO B

O filho da rainha Hortência não quis saber do basquete. E fez bem: com apenas 19 anos, é pentacampeão brasileiro e duas vezes campeão sulamericano, conquistas que o levaram a trocar o Brasil pela Alemanha, onde vem aprimorando sua técnica.

STATUS 50 - APPROACH, LADO B