SAIA DO VERMELHO

Os cinco melhores aplicativos para economizar dinheiro

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE

Saving Made Simple

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE
Esse app cria orçamentos simples, que ajudam a atender as metas da sua poupança e ainda auxilia no pagamento das próximas contas. Ele envia notificações sobre seus objetivos, acompanha seus gastos pessoais e cria estimativas para despesas como cartão de crédito. Não é preciso cadastrar a conta bancária para poder usar.
Disponível para Android.
Grátis.

Minhas despesas

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE
Quando se organiza os gastos é possível entender quanto dinheiro é gasto em cada item do dia dia-a-dia e onde se pode economizar. Esse aplicativo gerencia as despesas, registra os gastos diários e ainda gera relatórios e gráficos das suas finanças. Todas as categorias são separadas, assim como os métodos de pagamento.
Disponível para iOS e Android.
Custa U$ 1,99.

iContas

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE
Esqueça as planilhas do Excel. Esse app simplifica o controle dos gastos do mês e ajuda a não se perder e extrapolar o orçamento. O aplicativo avisa quando as contas vão vencer, mostra seu saldo mensal e calcula quanto sobrou no banco.
Disponível para IOS.
Grátis.

Qual Operadora?

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE
Fazer ligações para outras operadoras pode causar um aumento considerável na fatura. Para evitar essa dor de cabeça, esse aplicativo identifica a operadora usada por quem você deseja falar. Além disso, separa seus contatos por listas de acordo com as operadoras.
Disponível para Android.
Grátis.

EconoFlex

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE
Esse aplicativo é para quem possui um veículo flex. Ele faz as contas necessárias para mostrar qual dos dois combustíveis é mais econômico no momento. Basta digitar o preço da gasolina e esperar que ele calcule o preço máximo do etanol.
Disponível para Android.
Grátis.

 

CONTRASTE DAS CURTIDAS

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia e do Laboratório do Yahoo, ambos nos EUA, fizeram uma análise do número de visualizações e comentários de 7,6 milhões de fotos enviadas para o Instagram e o Flickr. A equipe do estudo descobriu que as fotos que usaram filtros receberam mais “likes” e comentários do que as imagens sem o recurso. Mais especificamente, os filtros que aumentam o contraste e a luminosidade, como Mayfair e Valência, estão relacionados a altos níveis de engajamento. Já os com efeitos exagerados, como X Pro II, não chamam tanta a atenção, pois parecem artificiais.

WI-FI NO LIXO

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE
A BigBelly, empresa que instala latas de lixo de alta tecnologia (elas usam energia solar para alimentar sensores que avisam a central quando estão muito cheias, ou quando o cheiro está muito forte) em grandes cidades americanas, decidiu inovar. Resolveu testar duas unidades em Nova York, ambas com conexões Wi-Fi de 50 a 75 megabits por segundo. O plano é conseguir apoio da prefeitura para espalhá-las por toda a cidade, especialmente em áreas menos favorecidas, onde nem todas as pessoas conseguem pagar por boas conexões.

 

VOCÊ SABIA?

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE
Lançada em 2006, a sonda New Horizons, que recentemente mandou imagens de Plutão, possui o mesmo processador usado no primeiro PlayStation. Isso mesmo, o PS1. A mesma CPU que orquestrava a exibição das imagens dos clássicos Resident Evil e Crash Bandicoot auxiliou na captura das imagens do planeta-anão.

 

Útil ao agradável

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE

A start-up Rent A Gent (rentagent.me), fundada pela advogada Sara Shikhman, virou assunto nos EUA. Ela permite às mulheres “alugar” homens para realizar tarefas básicas em casa, acompanha-las em eventos profissionais ou até em noitadas. “A maioria dos homens que vi nesses aplicativos de hoje não era bonito o suficiente ou não tinha disponibilidade para sair no momento que eu desejava”, diz ela. Enxergando um nicho no mercado, Shikhman criou a agência, que cobra US$ 200 por hora por seus serviços. Segundo ela, todos os acompanhantes assinam contrato se comprometendo a não manter relações sexuais com as clientes, para evitar que a empresa seja vista como um bordel virtual. Lançada em 2013, a start-up fatura cerca de US$ 20 mil por mês.

STATUS 50 - APPROACH, CAIU NA REDE